sexta-feira, 12 de setembro de 2008


aqui é meu depósito aleatório de pensamentos. Falar é organizar a desordem. Um dia, quem sabe, eu dê conta.

2 comentários:

Kafarnak disse...

favor relevar as asneiras escritas.

há dias em que nada dá certo,ou tudo dá errado, sei lá... depende...

mas escreves muito bem,ou quem sabe apenas expresses com facilidade o que sentes,ou sentes muitas coisas e precisas exorcizá-las, para não enlouquecer de todo.

mesmo assim, enfim, escreves bem prá ca... ramba!!!

é uma delícia passar por aqui...
já que pessoalmente é difícil,
andas muito ocupada.
por aqui pelo menos é mais fácil, ou menos difícil, sei lá...

é uma forma de te (re)conhecer, mas sinto que de certa forma já te conheço.

"há um brilho em teu olhar,
que transmite o que não podes falar."

teus textos dariam uma bela dissertação de mestrado num doutorado de locura! risos!

mas como disse gibran khalil gibran: "a loucura tem um certo prazer que só o louco conhece."

até o próximo (re)encontro...

Kafarnak disse...

meus pensamentos
são compostos de
química inorgânica,
têm forma oceânica.

não se dissolvem,
não se resolvem,
nem se comovem,
apenas se transformam,
com a força
de outro pensamento.

não são lineares,
talvez vulgares.

para guardá-los,
basta anotá-los
em um coração puro,
para quem sabe no futuro,
sair de cima do muro...