sábado, 13 de setembro de 2008

amanhe-SER.

Um comentário:

Kafarnak disse...

ao amanhecer o dia,
lembrei de você.

me vi a pensar onde andaria,
se a devanear estaria .

insana, lúcida, louca, rouca.
frágil, ágil.

delicada, refinada.

real, ilusória?

contando uma história?


observa o que te absorve.

de um só gole a água sorve.

seca a sede, mas não deita na rede.

na simplicidade
mora a felicidade.

mas quem se importa?

com a tua loucura?
ou seria ternura?

disfarçada, olhando calada,
ou com as rédeas na mão,
controlando o galope do coração.

um segundo é eterno,
quando surge no caminho,
a imagem da miragem,
do ser amado da alma.

isso acalma,
a loucura da insama procura.

e há momentos
em que tudo parece
fazer sentido,
já em outros me sinto
completamente perdido.