sábado, 25 de outubro de 2008

Minha nova vida de menino feio 3.


Não é querer perturbar os ouvidos alheios, mas eu apenas queria falar... Sei lá. Acho que fiquei triste agora. Nem os dois lados do cabelo estão simétricos. Pode um negócio desses? Poxa, o que que foi que eu fiz? Existe algum conselho federal dos cabeleleiros? Como poderia denunciar? Sá que ela tem algum convênio com a loja de perucas? Nem tem mais cabelos ao vento agora. Boa noite a todos [eu exclusivamente] quem lêem isso aqui. Vai-se mais um à tristeza. Vou-me estar-me indo-me dormir-me. Nem deu tempo de falar das novas crises deusianas. Todos os meus problemas. O problema dos dentes do meu gato. A crise do dólar. Minha insensibilidade aguda. Meu sangramento do nariz. As dores nos joelhos. O seuquestro. A sociedade doente. Os policiais. O cortisol. A saudade. A tristeza... sei lá. Tantas coisas que ficaram jogadas pelo chão. Não queria mexer em nada disso depois que você se foi. "Já nem distingo mais se és sombra ou sombra sempre foste, e nossa história invenção de livro soletrado sob pestanas sonolentas.Terei um dia conhecido teu vero corpo como hoje o sei de enlaçar o vapor como se enlaça uma idéia platônica no espaço?" [Drummond] Agora fui-me merrrmo.

Um comentário:

Kafarnak (Jorge Silva) disse...

belíssima foto!

o texto precisa de reflexão para falar a respeito!

risos!!!